Vírus Que Transforma Arquivos Do Pen Drive Em Atalhos

O chamado “vírus de atalho” é classificado como um “worm”. Esse programa malicioso tem por característica principal ser autorreplicante, ou seja, cria cópias de si mesmo e propaga-as para outras máquinas. Dispositivos móveis como pen drive, HD externo, cartão SD, entre outros, e que sejam utilizados em computadores públicos, como laboratórios de informática e afins, estão propensos a serem infectados por um worm ou outro código malicioso, que já teria sido instalado na máquina por outro usuário, gerando um círculo vicioso e quase impossível de ter um fim.

A forma mais comum de infectar um dispositivo móvel ocorre quando este é plugado em uma entrada USB da máquina já infectada. Nesse momento, acontece a autoexecução do código malicioso, não necessitando da participação do usuário. Uma vez infectado pelo “vírus do atalho”, este transforma arquivos e pastas em atalhos no dispositivo USB, impossibilitando e impedindo o acesso a eles. Esse ataque, quase sempre ocorre em um momento que o usuário precisa muito do dispositivo móvel, causando transtornos e provocando desespero, levando à formatação e à perda dos arquivos que estavam salvos.

No IFRS Campus Erechim, desde 2015 temos registros de infecções ocorridas, e apesar de todos os esforços do setor de Tecnologia de Informação, através de ações de prevenção, orientação e manutenção de dispositivos infectados, ainda acontecem casos de infecção por esses códigos maliciosos. Enfatizamos que, desde o início deste ano, a T.I. do campus, por motivos de riscos gerados nas ações de desinfecção não faz mais a remoção de vírus que estejam instalados em dispositivos móveis da comunidade escolar. Entretanto, caso seja necessário, estão disponibilizadas neste link, duas formas de remoção desses atalhos. Outra dica importante é manter o antivírus atualizado, bem como, sempre ter cuidado ao manipular arquivos e dispositivos móveis desconhecidos



Conteúdo original disponível em: http://ifrsacontece.blogspot.com/
Texto e imagens: Fernando José Simplicio 
Revisão: Luciane  Schiffl Farina 



Referências: 

https://www.tecmundo.com.br/antivirus/206-o-que-e-um-worm-.htm
https://cartilha.cert.br/malware/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *